Intermodalidade a serviço do desenvolvimento local
Trabalho de Conclusão de Curso - Arquitetura e Urbanismo - UCDB - 2017

Apesar de, em sua história, Campo Grande ter tido como cerne originador o trem, o transporte férreo esvaiu-se com o passar dos anos, carente de investimentos e graças à matriz rodoviária de transportes que se consolidou no país.

O projeto surge como uma potente ferramenta catalisadora de desenvolvimento social, econômico e ambiental para a cidade, com foco em um sistema intermodal, a partir da união entre rodovias e ferrovias. Usufruindo das pré-existências deixadas pelo parque logístico inacabado situado próximo ao anel rodoviário da cidade, busca adicionar a este um terminal de transporte ferroviário de passageiros, articulando usos e retomando a visibilidade para este tipo de empreendimento.

Através de arquitetura espetacular busca-se aumentar a visibilidade para esse setor de investimento, trazendo novas tecnologias digitais como processo de projeto. Muitas cidades apostam nesse tipo de arquitetura como marketing urbano, desde o “Efeito Bilbao” com o Museu Guggeinheim, a criação de um símbolo imagético vem se tornando ferramenta de atração do olhar e consequentemente do capital.

Com o uso de modelagem em NURBS, as formas da estação remetem à sensação de movimento, de desenvolvimento, de modo que suas curvas se mesclam à topografia do terreno, chamando atenção pela sua leveza e espacialidade fluida.




Obrigado pela atenção
Thank you for your attention


You may also like

Back to Top